21 setembro, 2011

“Igrejas cheias de pessoas vazias"


Recentemente li a seguinte frase que dá título ao post de hoje, e entrei em uma análise profunda de sua amplitude.

Nos dias de hoje, se evidencia um grande fenômeno sócio religioso, o inchaço de muitas estruturas, que se intitulam de igrejas cristãs ou algo do gênero, questiono-me ao ver esse crescente número e a qualidade dele, se de fato o evangelho chegou ao Brasil, ao povo brasileiro?

Outro questionamento diz respeito ao o verdadeiro sentido ou função destas instituições no desenvolvimento da sociedade. Houve de fato alguma mudança em nossa mentalidade? Olhando para a nossa sociedade e vendo a latente corrupção de nosso povo, tenho fortes inclinações que não!

Realmente as igrejas estão lotadas, no entanto estão vazias em seu discurso, vazias em suas metodologias, vazias em seu diálogo com a própria sociedade, vazias em sua prática, esta principalmente!

A eclésia cristã, cresceu dentro e para si mesma, paralisada por programações lotadas de entretenimento, eventos gospel, cruzadas cristãs que alimentam o ego de pregadores itinerantes, de cantores que evocam para si a prerrogativa de levitas, chega! A vida cristã se  vive mais fora da igreja do que dentro dela, aprendam isso!

Por outro lado, alguns discursos rasgam o evangelho autêntico, polarizado-o em extremos, ora focalizando exclusivamente a vida eterna, por meio de torturas religiosas, ora construindo paraísos matérias entre os homens, evocando as promessas abraâmicas, os bens matérias de Salomão, ou as conquistas de David sobre seus inimigos, chega, Cristo não morreu na cruz e reviveu fora dela, para que brinquemos de evangelho.

O que eu busco na igreja, não é aquilo que ela é, mas sim um reflexo das minhas próprias inclinações, eu a moldo, a construo, a edifico, tudo isso conforme as minhas necessidades, os meus quereres, sim. Não é você que se molda a igreja, mas é ela que se molda a você.“Algumas pessoas sempre estão na igreja; mas nunca estiveram no culto" é algo triste, porém, verdadeiro, o que me leva a pensar em algo igualmente trágico, algumas pessoas passam a vida inteira praticando ritos, fazendo coisas em nome de Deus, estando na casa dEle, mas nunca O conheceram.” Gerlane Oliveira

Igrejas, não se faz de tijolos, de placas, de grades, igrejas se faz de mentalidades, de pensamentos, de emoções, de razões, ou seja, ela se faz de pessoas, mas apenas um agrupamento grande ou pequeno de  pessoas em si mesmo, também não configura de fato uma igreja reunida, ela é acima de tudo a união de uma só fé comum, em Cristo!

Está na igreja (construção) não significa ser igreja (organismo). Um cristão para Cristo, não é definido pela frequência à igreja templo, um cristão é definido em Cristo como aquele que possui um coração transformado que modifica suas ações, seus relacionamentos, que viva e se enconda nas profundezas do seu amor!

Para o pai da segunda etapa da reforma protestante, João Calvino, a doutrina do evangelho: “[..] não é tarefa da língua, mas da vida... Ela é recebida apenas quando toma conta da alma toda.”

Poderia passar minha vida inteira enclausurado em um mosteiro, no entanto, se eu não entendesse quem de fato é Deus, e qual a sua importância em minha vida e como viver os meus relacionamentos com ele e nEle, todos os meus anos enclausurados estariam perdidos em uma falsa crença de comunhão!

Um discurso que não acompanha a prática, é o mesmo que tomar um banho com lama. Não vou esconder de ninguém que, ao longo do caminho, já tropecei algumas vezes, mais vezes até do que pensava, machuquei os joelhos.. e endureci o coração, mas uma das lições mais valiosas que aprendi na vida é que, ser cristão, é mais que está na igreja, ser cristão, é ser igreja aonde quer que as plantas do teu pé se disponha a ir. Que nunca nos cansemos de aprender com Cristo, e o sigamos em todas as direções, até não sermos mais contados entre os que vivem neste mundo.

Que a paz e a graça do nosso consolador nos encontre, hoje e sempre, amém!

Fernando Saraiva

LinkWithin -

Related Posts with Thumbnails